Crianças típicas e atípicas na quarentena: Como estimular o desenvolvimento em casa?

Crianças típicas e atípicas na quarentena: Como estimular o desenvolvimento em casa?

Crianças típicas e atípicas na quarentena: Como estimular o desenvolvimento em casa?

Mamãe quero ver a vovó, por que não pode?

Por que não posso ir pra escola? 

Eu quero passear! 

Papai por que não posso brincar com o amiguinho? 

Por que não podemos ir na Fono? 

Esse é o retrato das crianças na quarentena, concorda? Nos últimos dias essas perguntas estão cada vez mais frequentes e é totalmente normal que essas questões não estejam totalmente claras em suas cabecinhas.

Afinal, se para nós adultos já é difícil administrar as mudanças bruscas de rotina causadas pela quarentena, imagina para elas!

Os pais precisam gerenciar não só as próprias emoções mas também das crianças, além de procurar atividades para estimular o desenvolvimento em casa dos pequenos neste período em que estamos em quarentena.

É por isso que eu decidi escrever este artigo, falando sobre como estimular o desenvolvimento de crianças típicas e atípicas na quarentena. Veja as dicas que eu separei para você.

Vamos lá?

Crianças na quarentena: 5 dicas para estimular o desenvolvimento em casa!

1- Conversas francas e divertidas!

O que é o novo Coronavírus? Já estamos falando disso há mais de um mês e essa informação parece estar muito clara para todos nós, certo? 

Eu não teria tanta certeza disso, muitas pessoas não têm tanto acesso à informação quanto nós que vivemos nas grandes cidades. Mas vamos falar das crianças…

É essencial que expliquemos exatamente o porquê de não podermos ir à rua, à escola, visitar os avós e etc. Mesmo que para elas não seja tão fácil compreender isso, sempre existe uma forma de explicar.

Mas lembre-se que cada criança vai entender de uma forma, a forma como ela compreende as coisas depende muito da idade e também se ela é típica ou atípica, ou seja, se tem ou não alguma dificuldade de desenvolvimento.

Além disso precisamos também adotar uma linguagem positiva para não assustá-los com tanta informação, eles precisam entender que este é um período passageiro. 

Por isso a dica de hoje é que você use elementos lúdicos para explicar a situação. Nada de “não vai sair e pronto”! Experimente conversar, inventar uma historinha, fazer um desenho, usar massinha de modelar…

Abuse da criatividade, explique com paciência e quantas vezes forem necessárias, até perceber que o pequeno realmente entendeu! 

2- Fazer uma rotina

Tudo mudou na sua rotina, não é mesmo? Mas na rotina da garotada também.

Eles não estão indo para a escola, não estão frequentando as terapias, não estão mais ficando com a cuidadora e os avós que moram em outras casas não estão podendo ajudar.

Tudo agora é online, inclusive a escola e as sessões de fono, para os pais isso representa mais trabalho mas também pode representar uma grande oportunidade de reforçar a relação com a educação das crianças.

Para se sair bem nessa missão é importante ter uma rotina bem planejada para as crianças, você já deve ter a sua rotina em mente, para as crianças não pode ser diferente.

Estabeleça uma rotina e anote em uma agenda os horários de estudar, de fazer fazer as sessões de terapia, hora de tomar banho, comer, dormir e principalmente brincar, afinal essa parte é uma das mais importantes para o desenvolvimento. 

O ideal é fazer o planejamento da rotina junto com a criança, para que você converse e combine com ela como vai funcionar a dinâmica do dia a dia em casa. 

Combine os seus horários com o dela para que você também possa participar das brincadeiras, dos estudos e dos cuidados essenciais.

Leia também: Como a fonoaudiologia online ajuda a continuar intervenções durante o isolamento social?

3- Brincadeira de criança, como é bom… como é bom!

Brincar é muito importante para as crianças pois ajuda a desenvolver diversas habilidades cognitivas, físicas e até sociais.

Porém durante a quarentena é necessário que os pais tenham muita criatividade para ajudar os filhos a encontrarem atividades interessantes. 

Aqui aparecem algumas diferenças entre crianças típicas e atípicas: Crianças típicas geralmente tem uma aceitação maior a qualquer brinquedo que você ofereça, enquanto crianças atípicas podem apresentar desinteresse por alguns brinquedos e brincadeiras.

É importante observar e escolher os que ela mais gosta e entender junto com os profissionais que a acompanham quais estímulos podem ser feitos com esse brinquedo para que você realize-os em casa.

Mas tanto para crianças típicas quanto para atípicas, a dica que eu tenho é: organize os brinquedos por categorias. 

Separe em caixas diferentes os tipos de brinquedos que podem ser usados juntos, por exemplo todos os carrinhos com o lava rápido em uma caixa, todos os legos em outra. Com isso a criança pode explorar melhor os brinquedos.

Quando ela se desinteressar de uma caixa guarde os brinquedos e pegue outra. A ordem das caixas pode e deve ser combinada com a criança, uma vez ela escolhe, a outra você. 

Na sua vez escolha os brinquedos que oferecem mais estímulos para o desenvolvimento.

Outra dica é fazer o próprio brinquedo, nisso você adulto pode ajudar e até transformar a atividade em uma gostosa brincadeira em família, além de uma excelente forma de desenvolver a criatividade e outras habilidades muito importantes.

Que tal fazer um robô de caixa de leite, um foguete de garrafa PET, um carrinho de papelão ou até um binóculos divertido com rolos de papel higiênico?

Libere a imaginação e divirta-se também!😉

4- Deixe a tecnologia fora das brincadeiras

 Existe uma tendência entre as crianças desta geração de ficar horas e horas na frente das telas, seja de celular, computador, TV e outras. O pior é que essa prática aparece até na rotina de crianças muito pequenas.

Um estudo do Hospital Infantil de Cincinnati (EUA) descobriu que quanto mais tempo as crianças passam com dispositivos eletrônicos, sem interação com os pais, mais baixos os níveis de desenvolvimento cerebral.

Durante a quarentena pode ser bastante difícil não ceder à tentação de permitir que os filhos fiquem mais tempo grudados nesses dispositivos, mas especialistas não recomendam liberar mais de 1 hora por dia na frente das telas.

Isso porque durante essa exposição, na maioria das vezes, as crianças estão passivas, ou seja, não estão  interagindo ou criando algo, consequentemente não estão tendo todos os estímulos necessários para o desenvolvimento.

Por isso minha dica é que você evite brinquedos eletrônicos e se for liberar, avalie o tipo de programação, ainda mais para crianças pequenas. Prefira programas, desenhos e jogos educativos, e se puder assista junto com a criança para que haja uma interação bacana.

Uma dica bem legal para fazer em família durante a quarentena é inventar um cinema em casa. Escolha um filme com uma mensagem legal e educativa, assista com a criança e para entrar no clima de cinema pode até rolar uma pipoquinha.

Você já deve ter feito isso algumas vezes, mas agora vem a melhor parte, depois de cada filme converse com a criança sobre a história, estimule-a perguntando o que ela achou, qual foi o personagem preferido, onde a história aconteceu e por aí vai.

5- Sistema de recompensas?

Crianças precisam de limites, até porque para elas nada é tão óbvio quanto é para os adultos, muitas vezes você terá sim que repetir e principalmente explicar o porquê das coisas.

Algo que eu sempre recomendo para os pais é que conversem e combinem com a criança o que será feito a seguir.

 Por exemplo, se ela está brincando mas tem que parar para escovar os dentes provavelmente ela vai achar que a brincadeira acabou, mas se você disser a ela:

Vá escovar os dentes e depois você volta a brincar – Estará deixando claro o que vem a seguir. Combinar com a criança é algo que dá muito certo na maioria dos casos.

Mesmo assim alguns pais me perguntam se é uma boa ideia criar um sistema de recompensas para incentivar as crianças a fazer atividades como fazer os deveres e obedecer às ordens dos adultos.

Se você quiser criar um sistema de recompensas sempre coloque o prêmio como algo que a criança vai fazer com você, nunca coisas materiais. Poderia ser um passeio, mas como estamos em quarentena pode ser algo que vocês farão juntos em casa.

Vocês podem fazer um bolo juntos, contar uma história nova, brincar de esconder objetos, qualquer coisa que você também participe. O que as crianças mais querem é atenção e tempo de qualidade com os pais.

E aí? Pronto para brincar muito nessa quarentena?

Para os pais pode parecer difícil estimular o desenvolvimento em casa e lidar com a nova rotina das crianças, mas uma coisa é certa, esta é uma grande oportunidade de estreitar relações, passar mais tempo com elas e também se divertir, por que não?

Existem muitas brincadeiras legais para fazer com as crianças na quarentena, vamos aproveitar esse tempo da melhor forma possível.

Logo logo isso vai passar e tudo voltará ao normal, o que você e seus filhos terão aprendido ao final disso tudo?

Gostou deste conteúdo? Comente aqui embaixo nos contando como você está lidando com as crianças na quarentena: o que está fazendo para estimular o desenvolvimento em casa e qual a sua maior dificuldade neste período, vou responder todo mundo😘

Qual a sua opinião