O Papel do Terapeuta ABA na Intervenção de crianças com TEA.

O Papel do Terapeuta ABA na Intervenção de crianças com TEA.

O Papel do Terapeuta ABA na Intervenção de crianças com TEA.

Se você chegou até aqui talvez já tenha ouvido falar sobre o terapeuta ABA, e esteja em busca de maiores informações a respeito deste profissional.

 

Ainda mais se você tem um filho com Transtorno do Espectro do Autismo precisando começar uma intervenção precoce urgentemente.

 

Atualmente a maioria das informações disponíveis a respeito da Análise Aplicada do Comportamento, também conhecida no Brasil como Terapia ABA, é voltada para profissionais e estudantes interessados em ingressar nesta área de estudo. Para os pais ainda há pouquíssima informação e por isso muita gente tem dúvidas a respeito da atuação  do Terapeuta ABA no desenvolvimento das crianças autistas.

 

Como profissional desta área eu me vejo na obrigação de levar esta informação para os pais, para que eles possam compreender os diferenciais do terapeuta ABA e como exatamente este profissional pode fazer a diferença na intervenção precoce com as crianças com TEA(Transtorno do Espectro do autismo). Afinal, os pais serão os responsáveis pela decisão de buscar este profissional para o acompanhamento de seus filhos ou não, e quanto antes começarmos a intervenção melhores serão os resultados.

 

Foi pensando nisso que decidi escrever este artigo esclarecendo o papel do terapeuta ABA e como é a sua atuação na intervenção precoce no autismo.

 

Continue a leitura para saber mais sobre a Terapia ABA.

 

ABA: Análise do Comportamento Aplicada.

 

Para que você entenda qual é o papel do Terapeuta ABA é necessário entender o que é a terapia ABA. Para isso recomendo que você leia este artigo detalhado que eu escrevi a respeito do assunto. Terapia ABA para autismo: Como a fonoaudiologia utiliza na Intervenção Fonoaudiológica?

 

Mas resumidamente, ABA é uma sigla do termo inglês Applied Behavior Analysis que significa Análise do comportamento Aplicada. Consiste em analisar e criar planos de ação para modificar comportamentos repetitivos e substituir por outros considerados adequados.

 

A terapia ABA é repleta de técnicas e ferramentas que possibilitam um estudo aprofundado dos reais motivos que reforçam um comportamento inadequado.

 

Mas apesar das técnicas a intervenção é direcionada de uma forma personalizada levando em consideração a individualidade de cada paciente com seu histórico, ambiente, família e tudo mais que possa interferir na maneira como a criança se comporta.

 

 

Uma Intervenção só pode ser considerada ABA se o Analista do Comportamento for capaz de elaborar uma estratégia e mensurar resultados de uma forma precisa, diferente do que acontece com a intervenção convencional.

 

No geral, a Terapia ABA estuda cada comportamento separadamente e através de treinos e recompensas busca substituí-lo por outro comportamento através da iniciativa do próprio paciente.

 

A eficácia da terapia ABA é comprovada cientificamente, tanto que ela é indicada até mesmo pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

 

E falando assim parece muito técnico mas a verdade é que a Análise do Comportamento Aplicada é um trabalho de extrema sensibilidade, daí a necessidade de profissionais qualificados.

 

O papel do Terapeuta ABA

 

Podemos dizer que a missão do Terapeuta ABA é compreender e interferir no comportamento de crianças com TEA.

 

Em outras palavras, se trata de mergulhar no mundo dessas crianças para compreender as melhores formas de estimular o aumento da frequência de uma ação (manter mais contato visual, se comunicar mais, interagir mais, etc.) e diminuir a ocorrência de uma ação considerada inadequada (bater, gritar, etc.).

 

Para isso é necessária preparação e muita dedicação do profissional.

 

No Brasil, profissionais de diferente áreas de estudo como psicólogos, psicopedagogos, profissionais de educação física e fonoaudiólogos têm buscado se especializar em Análise do Comportamento Aplicada porque existe uma demanda muito grande de crianças com TEA precisando de ajuda e os resultados que as abordagens da ABA proporcionam são muito positivos, na maioria dos casos.

 

Sendo assim, se trata de uma oportunidade tanto para as crianças quanto para os profissionais.

 

Mas é importante que os pais fiquem atentos pois muitas vezes há uma confusão em relação ao terapeuta ABA.

 

Para que o profissional possa aplicar estas abordagens é importante que o terapeuta tenha uma boa especialização em Análise do Comportamento aplicada.

 

Não basta ser um Terapeuta do comportamento, como muitos acham, pois o que é estudado sobre a terapia ABA nas faculdades de psicologia é mínimo, não dá para aprender tudo o que é necessário, a não ser que este profissional faça um curso específico ou uma especialização na área.

 

O perfil de um Terapeuta ABA

 

 

 

Muitos profissionais de psicologia acreditam que a Análise do Comportamento cabe apenas a quem é graduado em psicologia. Como dissemos, no Brasil não há restrição a respeito de quem pode ou não estudar e aplicar a Terapia ABA.

 

Por isso reforçamos que o ideal é que o terapeuta ABA faça uma especialização nesta área para que possa aprender perfeitamente, independente da sua formação inicial.

 

Deve ter o cuidado também de se manter em constante aprendizado, lendo, fazendo cursos periódicos, participando de palestras e o que mais puder agregar conhecimento a respeito do assunto.

 

Concluindo.

 

Neste artigo você viu a importância do Terapeuta ABA e pôde entender melhor qual é o papel deste profissional dentro da Intervenção precoce nas crianças com TEA.

 

Uma coisa que poucas pessoas citam quando se trata de Análise do Comportamento Aplicada é sobre a necessidade de trabalhar em conjunto com a equipe disciplinar para que a Intervenção traga melhores resultados.

 

Aqui no consultório por exemplo eu aplico as abordagens da Terapia ABA que cabem à fonoaudiologia e trabalho em conjunto com nossa psicóloga que é terapeuta ABA  e com o Profissional de educação física que também tem um trabalho voltado para as crianças com TEA e também tem formação ABA.

 

Isso faz toda a diferença no desenvolvimento dos nossos pequenos.

 

O que acaba sendo mais importante é o profissional ter ética, e sensibilidade afinal o mundo de uma criança com TEA é sempre uma novidade. Cada um é especial à sua maneira e esse é o maior desafio para nós profissionais.

 

Para os pais o maior desafio é encontrar profissionais que tenham essa sensibilidade e que realmente possam ajudar seus filhos a desenvolverem cada habilidade da melhor forma possível, podendo em alguns casos ter uma vida totalmente normal.

 

Se você deseja saber mais sobre o Terapeuta ABA ou marcar uma avaliação conosco para o seu filho entre em contato pelo Whatsapp (11) 99460-8548.

Qual a sua opinião