Psicomotricidade e aprendizagem: entenda a relação

Psicomotricidade e aprendizagem: entenda a relação

Psicomotricidade e Aprendizagem

Entenda como a psicomotricidade e a aprendizagem estão relacionadas, e como uma pode estimular a outra

Psicomotricidade e aprendizagem têm uma grande correlação. Psicomotricidade é uma ciência que estuda o ser humano de forma global.

Para ela, aprendizado cognitivo, emoções e desenvolvimento motor estão interligados e devem ser trabalhado em conjunto.

Assim, torna-se impossível separar a relação corpo e mente, pois um gera influências no outro.

Os movimentos corporais, como correr, rir, aprender a andar ou a escrever são aspectos importantes do desenvolvimento do ser humano.

Algumas dessas ações podem ocorrer de forma involuntária, enquanto outras são adquiridas com o tempo.

E, observando isso, percebe-se uma ligação entre psicomotricidade e aprendizagem.

Hoje, vamos trazer informações detalhadas sobre como ocorre essa relação e qual a importância dela, especificamente, para as crianças.

A psicomotricidade existe nos menores gestos e em todas as atividades que desenvolve a motricidade da criança, visando ao conhecimento e ao domínio do seu próprio corpo.

Por isso dizemos que a mesma é um fator essencial e indispensável ao desenvolvimento global e uniforme da criança.

A estrutura da educação psicomotora é a base fundamental para o processo intelectivo e de aprendizagem da criança.

O desenvolvimento evolui do geral para o específico; quando uma criança apresenta dificuldades de aprendizagem, o fundo do problema, em grande parte, está no nível das bases do desenvolvimento psicomotor.

Durante o processo de aprendizagem, os elementos básicos da psicomotricidade são utilizados com frequência.

O desenvolvimento do esquema corporal, lateralidade, estruturação espacial, orientação temporal e pré-escrita são fundamentais na aprendizagem; um problema em um destes elementos irá prejudicar uma boa aprendizagem.

Psicomotricidade e Aprendizado

A relação entre psicomotricidade e aprendizagem

Indivíduos em qualquer etapa da vida utilizam o movimento para interagir com o mundo, e as crianças fazem isso de uma forma ainda mais intensa.

Elas usam a linguagem corporal para explorar e também aprendem por meio do toque e da experiência.

Sendo assim, as ações físicas vão muito além apenas de comportamentos musculares. Elas estão intimamente relacionadas ao desenvolvimento cerebral.

Por isso, exercícios físicos para crianças sempre devem ser estimulados na escola

Estudos feitos na área da educação mostram que ao desenvolver a psicomotricidade na infância, o indivíduo passa a:

  • Ter mais controle sobre a coordenação motora e consegue desenvolver movimentos mais complexos, como aprender a andar de bicicleta;
  • Trabalhar os músculos da mão, algo importante para aprender a escrever ou recortar, por exemplo;
  • Ter noção de ritmo, conseguindo aprender passos de dança ou entender notas musicais; diferenciar os movimentos realizados pelo lado esquerdo e direito do corpo;
  • Entender o que é o presente e como as ações de agora afetam o meio externo, entre outras coisas.

O ato antecipa a palavra, e a fala é uma importante ferramenta psicológica organizadora.

Através da fala, a criança integra os fatos culturais ao desenvolvimento pessoal.

Quando, então, ocorrem falhas no desenvolvimento motor, poderá também ocorrer falhas na aquisição da linguagem verbal e escrita.

Faltando à criança um repertório de vivências concretas que serviriam ao seu universo simbólico constituído na linguagem, consequentemente, afetando o processo de aprendizagem.

A criança, cujo desenvolvimento psicomotor é mal constituído, poderá apresentar problemas na escrita, na leitura, na direção gráfica, na distinção de letras (ex: b/d), na ordenação de sílabas, no pensamento abstrato (matemática), na análise gramatical, dentre outras.

Papel da psicomotricidade no esquema corporal

A Psicomotricidade contribui de maneira expressiva para a formação e estruturação do esquema corporal e tem como objetivo principal incentivar a prática do movimento em todas as etapas da vida de uma criança.

Por meio das atividades, as crianças, além de se divertirem, criam, interpretam e se relacionam com o mundo em que vivem.

Por isso, cada vez mais os educadores recomendam que os jogos e as brincadeiras ocupem um lugar de destaque no programa escolar desde a educação infantil.

A psicomotricidade é atualmente concebida como a integração superior da motricidade, produto de uma relação inteligível entre a criança e o meio.

Na educação infantil, a criança busca experiências em seu próprio corpo, formando conceitos e organizando o esquema corporal.

A abordagem da psicomotricidade irá permitir a compreensão da forma como a criança toma consciência do seu corpo e das possibilidades de se expressar por meio desse corpo, localizando-se no tempo e no espaço.

O movimento humano é construído em função de um objetivo. A partir de uma intenção como expressividade íntima, o movimento transforma-se em comportamento significante.

É necessário que toda criança passe por todas as etapas para o desenvolvimento da linguagem.

O trabalho da educação psicomotora com as crianças deve prever a formação de base indispensável em seu desenvolvimento motor, afetivo e psicológico, dando oportunidade para que por meio de jogos, de atividades lúdicas, se conscientize sobre seu corpo.

Através da recreação a criança desenvolve suas aptidões perceptivas como meio de ajustamento do comportamento psicomotor.

Para que a criança desenvolva o controle mental de sua expressão motora, a recreação deve realizar atividades considerando seus níveis de maturação biológica.

A recreação dirigida proporciona a aprendizagem das crianças em várias atividades esportivas que ajudam na conservação da saúde física, mental e no equilíbrio socioafetivo.

Psicomotricidade e Aprendizagem

Psicomotricidade e aprendizagem andam juntas, e são de suma importância para o desenvolvimento da criança

O desenvolvimento psicomotor é de suma importância na prevenção de problemas da aprendizagem e na reeducação do tônus, da postura, da direcional idade, da lateralidade e do ritmo.

A educação da criança deve evidenciar a relação através do movimento de seu próprio corpo, levando em consideração sua idade, a cultura corporal e os seus interesses.

A educação psicomotora para ser trabalhada necessita que sejam utilizadas as funções motoras, perceptivas, afetivas e sociomotoras, pois assim a criança explora o ambiente, passa por experiências concretas, indispensáveis ao seu desenvolvimento intelectual, e é capaz de tomar consciência de si mesma e do mundo que a cerca.

Bons exemplos de atividades físicas são aquelas de caráter recreativo, que favorecem a consolidação de hábitos, o desenvolvimento corporal e mental, a melhoria da aptidão física, a socialização, a criatividade; tudo isso visando à formação da sua personalidade.

Pode-se afirmar, então que a psicomotricidade está inteiramente ligada ao desenvolvimento infantil e ao processo de aprendizagem.

Por isso, é importante compreender que psicomotricidade e aprendizagem são complementares e andam juntas.

Qual a sua opinião