Conheça os benefícios da Terapia Lego para crianças com autismo!

Conheça os benefícios da Terapia Lego para crianças com autismo!

Terapia Lego para crianças com autismo

Para muitas pessoas falar de Terapia Lego para crianças com autismo é sinônimo de surpresa.

 

Afinal, quem diria que o ato de brincar com lego poderia trazer tantos benefícios no desenvolvimento desses pequenos, não é mesmo?

 

Acredite! Somando a brincadeira com as técnicas corretas os resultados podem ser incríveis.

 

Se você é pai, mãe ou trabalha com crianças que possuem TEA(Transtorno do Espectro do Autismo)…

 

Veja como esta divertida e inteligente “brincadeirinha” pode ajudar a desenvolver as habilidades sociais e melhorar a capacidade de interação.

 

O mundo das crianças com TEA!

 

Nós sabemos que sem acompanhamento profissional e estudos constantes é praticamente impossível entender crianças com TEA.

 

O indivíduo com autismo vive em um mundo paralelo, e pode até parecer uma peça que não se encaixa no “quebra-cabeça”.

 

Isso ocorre porque as principais habilidades afetadas pelo transtorno são justamente as que estão relacionadas à comunicação e à interação social.

 

Crianças com TEA precisam de estímulos para desenvolver essas habilidades.

 

Por isso estudiosos estão constantemente procurando novas alternativas que contribuam para o desenvolvimento desses pacientes.

 

É aqui que entra a Terapia Lego para crianças com autismo ou “Lego terapia”.

 

A seguir vou mostrar como essa abordagem pode contribuir na ampliação das habilidades afetadas pelo autismo.

 

Brincar com Lego.

 

Lego é um brinquedo bastante comum, crianças do mundo todo conhecem e brincam com as pecinhas que se encaixam.

 

É um brinquedo formado por blocos coloridos de plástico. A proposta da brincadeira é montar o que quiser com essas peças.

 

Não é segredo para ninguém que brincar é muito importante para o desenvolvimento de toda e qualquer criança.

 

Existem muitas brincadeiras que são didáticas, e que ajudam a estimular a criatividade, as habilidades motoras, analíticas e lógicas das crianças.

 

Podemos dizer que o lego por si só causa este efeito, mas quando falamos de crianças com autismo essa atividade não se resume só em brincar.

 

Brincar com Lego se tornou a “Terapia Lego” e tem demonstrado resultados animadores na construção de algumas habilidades de crianças com autismo.

 

Terapia Lego para crianças com autismo.

 

A Terapia Lego para crianças com autismo surgiu nos Estados Unidos, dos estudos do neuropsicólogo Dan Legoff.

 

Ele observou que dois de seus pacientes com Autismo demonstraram interesse pelo Lego durante a sessão, mais do que por outros brinquedos que ele possuía no local.

 

O mais interessante é que o interesse em comum possibilitou a interação voluntária entre os dois pacientes, dando a eles a sensação de pertencimento.

 

Ele percebeu que as crianças conseguiam trabalhar em equipe com o Lego, e que aquela era uma oportunidade para conduzir uma Intervenção nos comportamentos das crianças.

 

A partir daí ele reuniu uma equipe e conduziu os estudos para desenvolver a abordagem da terapia Lego para crianças com autismo.

 

Como funciona a Terapia Lego?

 

Como já falamos as crianças com autismo possuem dificuldades em relação aos aspectos sociais.

 

No entanto, se dão muito bem com atividades metódicas e adoram construir coisas.

 

O Lego proporciona exatamente isso. Pode ser montado de uma forma sistemática, com regras pré-estabelecidas.

 

Na Terapia Lego para crianças com autismo é possível trabalhar em grupos e sistematizar de modo que os participantes interajam.

 

Assim, é possível estimular a comunicação, a resolução de problemas, a criatividade e a interação.

 

Todos trabalham em prol da resolução da montagem.

 

São estabelecidos diferente papéis em cada sessão, a criança recebe um responsabilidade e deve tomar decisões durante a brincadeira.

 

No geral existem três papéis fundamentais: engenheiro, fornecedor e construtor.

 

Os papéis dentro da terapia vão se revezando entre os participantes.

 

O terapeuta deve ser um facilitador da interação, é ele quem vai conduzir a atividade, e durante a “brincadeira”.

 

Ele interage com as crianças apontando dificuldades sociais quando surgem e estimulando-as na busca por soluções.

 

Ele também pode identificar comportamentos inadequados e trabalhar cada um deles dentro de um ambiente naturalista e comum à criança.

 

Algumas pessoas chamam a terapia de “Lego Club”, pode ser feito por um período de tempo e as crianças podem até mesmo ter interações fora do grupo.

 

Vantagens da terapia Lego!

 

Vantagens da terapia Lego!

 

 

Por incrível que pareça brincar com Lego pode ser um caminho promissor para o desenvolvimento das crianças com autismo.

 

Os ganhos da Terapia Lego para crianças com autismo são comprovados pelos estudos de Dan Legoff.

 

Quando está brincando com o Lego dentro do contexto da  Legoterapia o indivíduo se sente parte de algo, tem a sensação da conquista quando a tarefa é solucionada e ao mesmo tempo desenvolve as habilidade motoras e visuais.

 

Além disso a terapia tem uma boa aceitação entre as crianças, já que é caracterizada pela brincadeira.

 

As crianças com autismo no geral evitam situações que consideram estressantes, preferem se excluir e ficar em seu próprio mundo.

 

O Lego serve como um suave facilitador para promover o entrosamento com outras pessoas e com a execução da atividade em si.

 

Conclusão

 

A Terapia Lego para crianças com autismo é indicada para pacientes a partir de 3 anos.

 

É uma alternativa muito boa para acessar o mundo da criança com autismo e trabalhar os comportamento inadequados.

 

Promove diversas vantagens e é muito divertido.

 

Ressaltamos que nenhuma criança com autismo é igual a outra, ou seja, não é porque algo deu certo com uma criança que vai necessariamente dar certo com a outra.

 

Sabe o que isso significa?

 

Que muitas vezes o Analista do comportamento passa semanas apenas buscando entender o mundo particular da criança, para só então começar a intervenção com a abordagem correta.

 

Talvez você esteja em busca de algo que funcione com o seu filho ou paciente, a terapia Lego para crianças com autismo pode ser a melhor alternativa.

 

Ainda mais considerando a familiaridade que a criança pode encontrar nessa atividade.

 

Porém, no Brasil ainda não se fala muito neste assunto e há poucos profissionais habilitados para aplicar esta abordagem.

 

É muito importante que o Terapeuta em questão saiba conduzir a Intervenção para o melhor desenvolvimento da linguagem.

 

Na Alphafono trabalhamos há algum tempo com a Terapia Lego para crianças com autismo e temos alcançado ótimos resultados.

 

Se você quiser saber se esta abordagem pode ser uma boa alternativa para o seu filho marque uma avaliação conosco através do Whatsapp 11 99460-8548.

 

Esperamos que tenha gostado deste conteúdo!

 

Compartilhe e comente se tiver alguma dúvida.

 

Qual a sua opinião