Seletividade Alimentar: Como a fonoaudiologia lida com Criança que não come?

Seletividade Alimentar: Como a fonoaudiologia lida com Criança que não come?

Seletividade Alimentar: Como a fonoaudiologia lida com Criança que não come!

Criança que não come como deveria sempre acaba sendo motivo de preocupação para os pais, por motivos óbvios. No entanto, muitos desses pais acabam achando que essas crianças estão fazendo “birra” ou estão com “frescura” para comer.

Mas a verdade é que, na maioria das vezes, se trata de um quadro de Seletividade Alimentar, um problema muito comum relacionado à alimentação, que pode afetar qualquer criança.

Muitas mães sofrem com seus filhos porque eles se recusam a comer, e isso gera uma frustração muito grande. Elas acham que não são boas mães porque seus filhos só comem o que querem. Tentam diversas alternativas, como dar a comida da avó, investir em estimulantes de apetite e até deixar a criança sem comer por um período, na esperança que ela sinta fome e se interesse pelo alimento. Mas o que acontece é que nada disso funciona.

Neste artigo explicaremos o que é Seletividade Alimentar e como a Fonoaudiologia pode ajudar a melhorar a alimentação dessas crianças.

 

 

O que é seletividade alimentar?

 

A Seletividade alimentar é quando a criança recusa alguns alimentos que possuem texturas, cores, temperaturas, cheiros e sabores que elas não suportam. Além disso, também podem apresentar pouco apetite e desinteresse pelos alimentos.

A criança que possui Seletividade Alimentar pode ter um cardápio muito restritivo de alimentos, ou até se recusar a ingerir alimentos sólidos, obrigando as mães a darem apenas papinhas, sopas e alimentos batidos.

Esse tipo de comportamento pode gerar muitos problemas de saúde, como anemia e desnutrição. É necessário que os pais estejam atentos para tratar o quanto antes, evitando que a criança corra o risco de desenvolver transtornos alimentares mais sérios.

Geralmente, a Seletividade Alimentar pode ser causada por dificuldades nos processamento sensoriais da criança. Ou seja, ela não processa muito bem algumas texturas, temperaturas, cores etc. Dessa forma, talvez ela goste muito de batata frita, por exemplo, mas não suporte purê de batata, isso porque a sensação pastosa na boca da criança não é bem processada por algum motivo que só pode ser apontado após diagnóstico.

Por outro lado, algumas crianças podem processar muito bem alimentos pastosos, líquidos etc. e não suportar, ou não processar bem, alimentos sólidos.

É claro que todos nós temos nossas preferências em relação ao sabor e à sensação causada pelos alimentos que consumimos.

Mas Criança que não come de tudo, e que é muito seletiva com os alimentos, precisa do estímulo certo para conseguir se alimentar melhor.

 

Como identificar se preciso de ajuda com meu filho?

 

Qualquer criança que demonstre ser “chata” em relação aos alimentos precisa ser observada.

O ideal é procurar ajuda se o seu filho só aceita consumir poucos tipos de alimentos, não tem apetite, não come alimentos sólidos ou não aceita experimentar novos sabores.

Crianças a partir de 2 anos já podem apresentar os primeiros sinais, fique atento se o seu filho não se interessa por comer nessa idade.

Algumas crianças chegam a demonstrar algumas reações, como ânsia, náusea e muito choro, só de ver algum alimento que elas rejeitam.

Na fase escolar é comum que as crianças experimentem muitos tipos de alimentos, a criança seletiva provavelmente não aceita experimentar, ou até experimenta, mas se recusa a comer novamente.

Se o seu filho não come alimentos sólidos ou em pedaços, parece ter “preguiça” de mastigar você pode procurar um fonoaudiólogo para verificar a musculatura da face da Criança.

Qualquer um desses sintomas, significa que você precisa procurar ajuda para o seu filho.

 

Como a fonoaudiologia lida com Criança que não come!

 

Este trabalho é muito amplo e específico, a fonoaudiologia é uma parte importante do tratamento, mas é necessário um trabalho conjunto com a Equipe multidisciplinar.

Cada caso deverá ser analisado cuidadosamente para definir quais os estímulos corretos para cada criança.

No geral, a fonoaudiologia pode auxiliar no diagnóstico, e principalmente com exercícios de fortalecimento da musculatura da face da criança e estímulos para que ela faça corretamente o processo de deglutição.

Ou seja, se a criança não consegue processar como funciona a mastigação, por exemplo, com os exercícios corretos podemos estimular essa habilidade.

As questões sensoriais podem ser trabalhadas com o auxílio de um terapeuta ocupacional, assim podemos definir quais os melhores planos de ação para cada caso.

 

Conclusão

 

Quem é mãe sabe a alegria que dá ver o filho se alimentando bem, comendo frutas, legumes e verduras, carnes e grãos sem dificuldade.

A seletividade alimentar tira a paz de muitos pais. Mas é preciso saber que Criança que não come precisa do estímulo certo! Apenas isso.

Uma equipe multidisciplinar poderá ajudar a identificar qual o melhor tratamento.

A fonoaudiologia é parte importante desta equipe, e ajuda muito em diversos casos, especialmente se a criança não aceita alimentos sólidos e demonstra que não gosta de mastigar.

Com o estímulo correto nós ajudamos a transformar “Criança que não come” em criança que come de tudo.

Entre em contato conosco pelo WhatsaApp 11 99460-8548 para marcar uma avaliação e ajudar seu filho a comer melhor.

Leia também: O que é Psicopedagogia?

Qual a sua opinião