Transtorno do desenvolvimento da linguagem: O que é, quais os sinais e como ajudar criança com TDL a se desenvolver?

Transtorno do desenvolvimento da linguagem: O que é, quais os sinais e como ajudar criança com TDL a se desenvolver?

Transtorno do desenvolvimento da linguagem: O que é, como tratar e quando procurar ajuda profissional?

Você já se perguntou o que é TDL? Pode ser que não tenha pensado dessa forma, mas se você chegou até aqui pode estar preocupado com o desenvolvimento da fala e compreensão de seu filho.

Se este é o caso,  acredite, entender o significado de TDL, transtorno do desenvolvimento da linguagem, pode ser o caminho para descobrir o que está acontecendo com a criança.

 Como você sabe, a linguagem é parte fundamental do desenvolvimento infantil mas, infelizmente, transtornos podem atrapalhar esse processo.

Por isso hoje te convido a conhecer mehor esse tema: vamos entender o que é TDL, os sinais de que uma criança pode ter essa condição, quando buscar um diagnóstico e como ajudar no desenvolvimento de uma criança que tem o transtorno do desenvolvimento da fala.

Mas antes, vamos relembrar o que é linguagem. Ok?

Como a linguagem é afetada?

 Linguagem é a forma  sistemática de comunicação entre seres humanos, que permite transmitir pensamentos, sentimentos e ideias através de sons, expressões,  símbolos, representações gráficas e muito mais. 

É composta pelo conjunto de regras que um indivíduo utiliza para se comunicar em determinada cultura, como o idioma, por exemplo. 

A linguagem vai muito além de falar, até porque ela pode ser verbal, quando falamos propriamente, e não verbal, que é caracterizada por outros aspectos, como o entendimento, a escrita, a leitura, o olhar, os sinais e etc.

 O ser humano já nasce com o potencial para linguagem, mas ela precisa ser desenvolvida através da interação com outras pessoas, para que a fala e a compreensão sejam estabelecidas. 

Este processo costuma ser tão natural que, na maioria das vezes, nem imaginamos o quanto ele é complexo e que, em alguns casos, pode ser difícil desenvolver as habilidades necessárias.

Mesmo sabendo que cada pessoa é única e pode levar um pouco mais de tempo para se desenvolver em algumas habilidades, não podemos esquecer que existem parâmetros de desenvolvimento esperados para crianças em cada idade, etapa e grau de escolaridade.

Ou seja, crianças que tem 2 anos ou mais e ainda não falam nada, ou que já se aproximam dos 5 anos e ainda demonstram muita dificuldade em compreender coisas relativamente simples para a idade, entre outros tantos sinais, podem ser indícios de que o desenvolvimento está acontecendo de forma atípica.

Esses, entre outros, são alguns dos sinais de Transtorno do desenvolvimento da linguagem, mas calma, vamos entender melhor o que é TDL e quando procurar ajuda profissional para um diagnóstico.

O que é TDL?

TDL, transtorno do desenvolvimento da linguagem, é uma nova sigla que surgiu da revisão do antigo DEL (Distúrbio Específico de Linguagem). É caracterizado por uma dificuldade significativa e persistente de comunicação em crianças. 

O TDL é um transtorno que dificulta não só a aquisição e desenvolvimento da fala, mas também a compreensão. Atinge a linguagem como um todo, não apenas um ou outro aspecto. É necessário identificar dificuldades em diversos campos da linguagem para que o transtorno seja uma possibilidade.

Essa desordem tem origem neurológica, o indivíduo que tem essa condição tem um funcionamento atípico do cérebro, o que torna o desenvolvimento dos aspectos da linguagem mais difícil. 

Vale ressaltar que a criança com TDL escuta normalmente e não tem nenhum problema ou lesão física ou cerebral que possa ser apontada como causa da dificuldade. Assim, descartadas essas possibilidades, o profissional pode considerar o TDL como possibilidade.

 O Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem também pode estar ligado a outros transtornos, como TDAH, Dislexia e Distúrbios da fala. 

Quais são os sinais de Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem?

O Transtorno se manifesta na infância, mas se não for identificado pode se estender até a vida adulta causando prejuízos sociais, profissionais e emocionais. Crianças com TDL podem apresentar sinais como:

  • Atraso significativo da fala, em comparação com outros indivíduos do mesmo grupo;
  • Dificuldade em encontrar palavras para colocar em uma frase;
  • Fala imatura para a idade;
  • Dificuldade em compreender ou lembrar o que foi falado;
  • Quando mais velhas, dificuldade de leitura e escrita.

 Esses sinais são os que costumam ficar evidentes, mas cada criança pode apresentar dificuldades específicas a ela mesma, esses sintomas também podem mudar na medida em que os indivíduos envelhecem.

O TDL é um transtorno do neurodesenvolvimento, que não se sabe exatamente a causa, mas há indícios de que seja genética. Fatores ambientais também podem potencializá-lo, como por exemplo, crianças que tem poucos estímulos para a fala ou que não se dão bem com o método pedagógico aplicado na escola, que tem problemas familiares e por aí vai.

O que fazer se meu filho tem esses sinais?  

Se o seu filho demonstra dificuldades semelhante às que foram descritas neste texto é importante procurar ajuda profissional para começar uma investigação.

Um neuropediatra pode descobrir se é TDL ou se a criança possui algum outro transtorno, e encaminhá-la para começar uma intervenção com a fonoaudióloga.

 É muito importante que os pais busquem essa ajuda o quanto antes, na menor possibilidade de qualquer transtorno ou dificuldade é interessante investigar, pois se uma intervenção for necessária, quanto antes começar, melhor será para a criança. 

Como ajudar uma criança com Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem?

 Como vimos, o primeiro passo é procurar ajuda profissional. Uma vez que o diagnóstico for confirmado é necessário seguir todas as recomendações e começar a intervenção, que vai oferecer os estímulos corretos e necessários para que a criança se desenvolva.

O próprio profissional fonoaudiólogo deverá orientar os pais, cuidadores, e se for o caso até os professores, sobre como lidar com a situação no dia a dia. Mas podemos dar algumas dicas básicas de como agir com uma criança com TDL na rotina de casa:

  • Antes de falar, dar orientações ou fazer perguntas para a criança sempre diga o nome dela, chamando sua atenção, se necessário acene para que ela veja você e tenha tempo para se concentrar no que você vai dizer;
  • É muito importante que ela veja seu rosto enquanto você fala, se necessário se abaixe para que ela possa ver melhor;
  • Use linguagem clara e simples, repita quantas vezes forem necessárias, dando todas as oportunidades para que a criança entenda;
  • Fale devagar e mantenha a calma ao dialogar com o pequeno, use pausas para apoiá-lo na compreensão;
  • Não tenha pressa para ter respostas, seu filho pode precisar de mais tempo para processar informações e responder perguntas;
  • Sempre que possível use imagens para representar novas palavras ou conceitos; abuse de gestos e expressões faciais e corporais;
  • Incentive a criança a se comunicar, seja falando, usando gestos, apontando ou como for. Lembre-se que linguagem não é só falar;
  • Exponha a criança, sempre que possível, a situações em que ela vai precisar se comunicar com outras pessoas, como brincar com os primos, interagir com os amigos da escola, conversar com a vovó e por aí vai.

Agora é com você

 Se você chegou até aqui e se convenceu de que é momento de investigar melhor o quadro do seu filho, aconselho que busque o quanto antes ajuda profissional. Lembre-se que se uma intervenção for necessária, quanto antes começar, melhor.

 Mas não se preocupe pois antes de qualquer coisa é necessário compreender bem o que está acontecendo. Com um diagnóstico em mãos, acompanhado da intervenção adequada, as crianças podem desenvolver muito bem a linguagem.

Por hoje é isso, esperamos que você tenha gostado deste conteúdo, se ficou com alguma dúvida é só colocar aqui nos comentários que vamos te responder em breve.

Se quiser saber mais sobre nossas consultas, abordagens, resultados e diagnósticos é só entrar em contato no whatsapp 11.99460-8548.

Leia também: Como a fonoaudiologia online ajuda a continuar intervenções durante o isolamento social?

Qual a sua opinião